top of page
  • Bora Viajar pelo Mundo

Belezas de Campos

Atualizado: 17 de mar. de 2020

E no último dia do nosso Roteiro, nada melhor que mais algumas belezas naturais e feitas pelo homem!!


  • Parque Amantikir: idealizado e construído por Walter Vasconcellos (também conhecido como Dr. Garden), que após visitar diversos parques ao redor do mundo, passou achar que sua cidade natal também merecia, assim em 2007, junto com alguns clientes/amigos inauguraram o Parque Amantikir. O nome Amantikir vem do povo indígena, e que deu origem a palavra Mantiqueira, que significa a “serra que chora” (esse termo vem da lenda que uma linda índia se apaixonou pelo Sol e ele também se encantou por ela. Dessa forma não havia mais noite e a Lua enciumada contou do romance para o Deus Tupã, que colocou sobre a índia uma imponente montanha. Desde então todos os dias a índia chorava de saudade do Sol e suas águas enchem os veios da montanha transbordando em rios e cachoeiras que escorrem pela Serra da Mantiqueira). O parque conta com cerca de 700 espécies de plantas cultivadas, é formado por 28 jardins, inspirados em diversos parques do mundo, foi considerado desde 2013 pelo TripAdvisor como atrativo nº1 de Campos do Jordão, e possui três objetivos: diversidade, sustentabilidade e educação. Amantikir fica aberto todos os dias do ano, inclusive feriados, das 8h30 às 17h, com o valor da entrada de R$40,00 (inteira), R$20,00 (meia) e R$15,00 (jordanenses de sexta a domingo). Para maiores informações, acesse o site do parque.



  • Museu Felícia Leirner: inaugurado em 1979, e oficializado como museu em 2001, o Museu Felícia Leirner reúne 85 obras, feitas de bronze, cimento branco e granito, da artista Felícia Leirner. As obras estão dispostas seguindo o critério da artista, obedecendo as fases de sua trajetória: figurativa (1950 – 1958), a caminho da abstração (1958 – 1961), abstrata (1963 – 1965), orgânica (1966 – 1970) e recortes na paisagem (1980 – 1982). Em 1987, o museu foi considerado um dos mais importantes do gênero no mundo pela Revista Sculpture, do International Sculpture Center, de Washington D.C. O museu divide o espaço com o Auditório Claudio Santoro, inaugurado em 1979 com o nome de Auditório Campos do Jordão. Somente em 1989, o auditório passa a ser chamado como é conhecido hoje, em homenagem ao maestro falecido no mesmo ano, que foi o primeiro regente titular da Orquestra Sinfônica de Brasília e reconhecido internacionalmente como grande compositor de música erudita contemporânea. O auditório foi projetado pelo Gian Carlo Gasperini, arquiteto italiano que vivia no Brasil. A área ainda conta com mais de 90 espécies de animais nativos, como tucanos, papagaios, tamanduás, quatis. O Museu Felícia Leirner fica aberto de terça à domingo, das 9h às 18h, e o ingresso é de R$10,00 (inteira) e R$5,00 (meia). Para maiores informações, acesse o site.


O que achou dessa viagem por Campos do Jordão!?!?


Fique ligado nos próximos posts, que o Bora Viajar vai te dar algumas dicas dessa cidade!!

0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page